Ralos Temporais

DANIEL RAMOS

 

Palavras-chave: Gestão do Tempo, Produtividade, Estresse, Pomodoro, Trello, Wunderlist, Zehnk, Bullet Journal, Tríade do Tempo, ZTD.

“O homem que ousa desperdiçar uma hora do seu tempo não descobriu o valor da vida.” - Charles Darwin

 

O tempo é provavelmente o ativo mais importante que temos em nossas vidas. Por ser finito e não poder ser armazenado, um dos nossos maiores desafios é fazer o seu uso de forma cada vez mais eficiente.  Certamente não é uma tarefa trivial, trata-se de um processo de luta contínua contra ralos temporais que, tais como buracos negros, sugam todo o nosso tempo disponível.

O trânsito é um desses ralos temporais contra os quais vale a pena buscar alternativas. Experimente ir ao seu destino de ônibus, metrô, bicicleta, Uber ou mesmo de carro. Neste último caso, tente diferentes rotas a cada dia. Veja quanto tempo cada alternativa lhe consome e, se ainda assim não ficar satisfeito, avalie opções mais radicais, como se mudar para uma área mais próxima ou com acesso mais rápido ao seu destino diário. A princípio pode parecer uma solução extrema, contudo, em longo prazo, os minutos economizados a cada dia se tornarão semanas de tempo extra. Em diversas profissões, o home-office é uma alternativa viável. Se esse for o seu caso, experimente essa modalidade por um período e veja se você se encaixa no perfil, pois certamente essa forma de trabalho impõe desafios aos quais muitos ainda não estão preparados.

As redes sociais, videocasts, podcasts, blogs e sites de notícias são verdadeiras armadilhas. Sempre à mão, são especialmente desenhadas para prender nossa atenção e fazer o tempo escorrer por entre postagens, curtidas, vídeos e comentários, quase sempre desnecessários e inúteis. No entanto, nos abrem um universo de conhecimento essencial para nosso desenvolvimento pessoal e profissional. Então, como aproveitá-los sem comprometer a nossa produtividade e o nosso tempo livre? Uma forma simples e inteligente é utilizar a técnica Pomodoro, desenvolvida por Francesco Cirillo [1], que basicamente consiste de blocos de 25 minutos em que nos dedicamos a resolver somente uma tarefa. Ao fim desse período, podemos nos conceder um pequeno intervalo, usualmente de 5 minutos, em que podemos tomar um café, ler nossas mensagens, esticar as pernas ou nos dedicar a qualquer outra atividade. Novamente retomamos nossa tarefa principal por mais 25 minutos, após os quais teremos um novo intervalo de 5 minutos e assim por diante. Desta forma, garantimos que a maior parte de nosso tempo será dedicado à tarefa mais importante, ao passo que em um intervalo mais curto, podemos saciar nossa fome de distrações.

A quantidade e a qualidade de nosso tempo livre também merecem nossa atenção. Para aproveitá-lo melhor é fundamental produzir mais. Embora sejam frequentemente utilizadas como sinônimos, as expressões “produzir mais” e “trabalhar mais” contêm uma diferença crucial: no primeiro caso, obtemos melhores resultados em um mesmo intervalo de tempo, ou seja, estamos sendo mais eficientes. Já no segundo, estamos simplesmente aumentando o tempo trabalhado e mantendo o ritmo de produção constante, sem ganho de eficiência. À medida em que produzimos mais, reduzimos a necessidade de responder a e-mails e mensagens de trabalho na hora do lazer, de fazer horas extras e de trabalharmos aos finais de semana. Como efeito colateral, ainda reduzimos o nosso estresse relacionado ao trabalho. Pesquisa da Universidade de Wurzburg, na Alemanha, publicada na revista "Educational Psychology" [2], aponta que uma boa gestão do tempo reduz significativamente os níveis de estresse entre os profissionais, simplesmente por possibilitar a percepção de que o tempo será suficiente para finalizar as tarefas que lhe foram atribuídas. A pesquisa ainda conclui que ao adotarem medidas simples de gestão do tempo, como priorizarem tarefas e planejarem o dia, os profissionais acabaram se dedicando às tarefas consideradas mais importantes.

Diante de tantas distrações e ralos temporais aos quais estamos continuamente expostos, a gestão do tempo precisa assumir um papel central na vida de cada um de nós. Felizmente, existe uma infinidade de métodos e ferramentas à nossa disposição e de fácil acesso, porém não podemos cair na cilada de desperdiçarmos muito tempo estudando todas elas antes de entrarmos em ação. Uma sugestão é fazer a adoção de forma incremental e experimental, escolhendo apenas um método e uma ferramenta para começar e ir adaptando-os à nossa realidade. À medida em que se tornarem um hábito, seu uso será tão natural quanto escovar os dentes.

Dentre os métodos de gestão do tempo que tive a oportunidade de aplicar, destaco aqueles descritos nos seguintes livros: "Produtividade para quem quer tempo" do Gerônimo Theml [3], "A Tríade do Tempo" do Christian Barbosa [4] e o "ZTD (Zen to Done)" do Leo Babauta [5]. Cada um à sua maneira, todos eles oferecem boas formas de simplificar a rotina, organizar o tempo, priorizar tarefas, focar no que realmente importa e obter equilíbrio em nossas vidas. Seja qual for o que você escolher, tenha em mente que nenhum deles oferece uma solução perfeita e completa para todos os casos, mas certamente será um excelente ponto de partida. No que tange às ferramentas de apoio, dentre as inúmeras que existem por aí, recomendo os aplicativos Trello, Wunderlist e o Zehnk, e para quem gosta do bom e velho caderno de papel, vale a pena conferir a técnica Bullet Journal, que oferece uma forma simples e eficiente de utilizá-lo.

Obviamente, apenas o conhecimento do método e das ferramentas não resolverá o problema do uso eficiente do nosso tempo. Para que possamos colher os bons resultados, é essencial o nosso próprio compromisso e disciplina em aplicá-los.

De posse desse arsenal, esteja certo que poderá ser mais produtivo em suas atividades e conseguirá utilizar melhor o seu o tempo livre, seja para aprender um novo idioma, um instrumento musical, organizar um almoço em família ou simplesmente não fazer nada.

REFERÊNCIAS

[1] Cirillo, F.. The Pomodoro Technique, FC Garage GmbH; 3rd edition, 2013. Disponível em: http://cirillocompany.de/pages/pomodoro-technique

[2] Häfner, A.; Stock, A.; Pinneker, L.; Ströhle, S.. Stress prevention through a time management training intervention: an experimental study, Educational Psychology Journal, 2013. Disponível em: http://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/01443410.2013.785065

[3] Theml, G.. Produtividade para quem quer tempo, Editora Gente, 2016.

[4] Barbosa, C.. A Tríade do Tempo, Sextante, 2011.

[5] Babauta, L.. Zen to Done: The Ultimate Simple Productivity System, CreateSpace, 2008. Disponível em: https://zenhabits.net/zen-to-done-ztd-the-ultimate-simple-productivity-system/

 

Sobre o autor:

Confira nossos Artigos Internos!