Processamento Inteligente de Alarmes em Centros de Operação Big Data

RESUMO: Esse trabalho apresenta uma abordagem especialista para processamento de alarmes que busca automatizar o trabalho de avaliação e agrupamento de ocorrências relacionadas que são mais comuns em um sistema elétrico, através da imitação do procedimento adotado pelosoperadores mais experientes durante o advento de tais eventos. O algoritmo desenvolvido permite um reconhecimento rápido dos três padrões mais usuais em uma subestação, os quais tipicamente respondem por 70% das ocorrências: religamento automático de religadores de subestações (SEs) de distribuição, operação em modo local e falta em transformadores. O processo de análise e agrupamento dos alarmes que foi desenvolvido não utiliza nenhuma informação de conectividade da rede elétrica da subestação: apenas as variáveis de tempo e localização dos alarmes são avaliadas para determinação dos padrões de agrupamentos. Em centros de operação Big Data, como é o caso do Centro de Operação da Distribuição (COD) da CEMIG Distribuição (CEMIG-D), o automatismo representado por esse processamento contribui significativamente com o trabalho dos operadores do sistema, deixando mais tempo para avaliar os outros tipos ocorrências que não são suportadas pelo processamento automático. Testes em um notebook mostram que é possível processar 1.025 alarmes por segundo com uma máquina de estados que modela o comportamento específico de cada grupo, enquanto que uma densidade máxima de alarmes típica é de 1.000 alarmes por minuto.

PALAVRAS-CHAVE: Conectividade, Detecção de padrão, Processamento de alarme, Sistemas especialistas, Big Data.

Baixe aqui o artigo completo:

(2016) Processamento Inteligente de Alarmes em Centros de Operação Big Data